Primeiros passos para começar um negócio do zero

Posts

Com o meio do ano chegando muitas pessoas começam a pensar no que postergaram e acabaram não realizando no ano, mas ainda dá tempo de realizar todos os desejos, inclusive o sonho antigo de começar um empreendimento.

Começar um negócio do zero é uma tarefa árdua, muitas ideias, inúmeras áreas para tomar conta, problemas com a organização e toda uma parte burocrática para gerenciar. Mas como começar? De certa forma a ideia inicial para iniciar um negócio não é muito difícil, as melhores ideias surgem para solucionar um problema, então basta identificar uma carência em determinada área e assim abrir um negócio nela. Tão fácil assim? É claro que não!

A grande maioria das empresas no Brasil fecham antes de completar um ano, pois os empreendedores visualizam o problema e se deixam embalar com a ideia para solucioná-lo, não planejam o nicho específico, o público e qual demanda pretendem atender (uma demanda de bairro ou uma demanda mundial, por exemplo).

Outra situação que não é verificada pela maioria dos empreendedores é conhecer o seu público e assim entender suas necessidades. Conversas com a vizinhança local, ou com pessoas da faixa etária que se pretende atingir, já são um grande passo para saber qual o impacto do seu produto naquelas pessoas e se vai ou não dar certo.

Como citamos antes, a definição de público é imprescindível para o sucesso, por isso é necessário especificar o público que enfrenta determinado problema ou situação e visualizar bem o problema. Esta fase necessita de inúmeros esboços, para que você identifique todos os benefícios do produto e/ou serviço a ser oferecido, até para vender o seu peixe posteriormente e convencer o seu cliente do valor da sua empresa e o porquê os seus serviços são melhores do que os outros.

A melhor maneira de saber se o produto está oferecendo benefícios plausíveis é testando com potencias clientes, pessoas próximas como familiares e amigos, para ver o seu poder de convencimento, caso a ideia não fique bem esclarecida ou o possível cliente não se convença, é necessário repensar e voltar para a etapa de pensar o negocio.

A construção do modelo de negócios é imprescindível para demonstrar a lógica da empresa, sua produção e seus serviços. Entre todas as etapas é necessário entender quais serão os canais utilizados para entregar a proposta de valor ao cliente, quais os recursos tangíveis (equipamentos, recursos, etc…) e intangíveis (conhecimentos, softwares, fórmulas,etc…) necessários, os estágios para implantação e a lógica financeira.

Com os passos citados é possível ter um prospecto do negócio, além de um teste com possíveis clientes e investidores com uma ideia melhor estruturada. Inúmeros estudos mostram que o planejamento diminui as chances de fracasso nos primeiros anos, por uma ideia infundada ou mau gerenciamento de finanças, ou faz o empreendedor visualizar que o negócio não daria certo.

É necessário lembrar que um empreendimento próprio exige tempo e dedicação, e que a jornada de trabalho não será mais de “apenas 8 horas por dia”, mas para quem realmente deseja, é gratificante ver um sonho se realizando, além de ser seu próprio patrão.