Veja como foi o 22º Rally dos Sertões e a participação de Rodrigo Terpins

Posts

O piloto de off-road Rodrigo Terpins tem uma trajetória de sucesso tanto no campo empresarial quanto no esporte. O paulistano, assim como seu pai Jack Terpins, se aventura em um esporte em diferentes competições pelo país e o mundo, participando de circuitos como o Rally dos Sertões.

O pai dedicou-se ao basquete e por conta dele ficou conhecido pelos amigos como Jackão. Durantes as décadas de 60 e 70 jogou pela Hebraica e sempre incentivou os filhos a buscar um esporte para chamar de seu. Não só os filhos como toda a comunidade e para isso Jack Terpins se tornou líder comunitário da instituição naquela época.

Também foi diretor de esportes e presidentes da Hebraica. O pai de Rodrigo Terpins, a partir do início da década de 90, passou a realizar diversos trabalhos voluntários, sendo presidente do Conselho Judaico Latino-americano, estando a frente também da Confederação Macabi Latino-americana e na vice-presidência da União Macabi Mundial.

Durante a prática dessas funções, Jackão mostrou seu empenho, dedicação e paixão. Assim como o filho Rodrigo Terpins ao se tratar das competições de rally.

Uma de suas participações mais emblemáticas ocorreu na 22ª edição, em 2014. Na ocasião, Rodrigo Terpins pilotou pela primeira vez o T-Rex, veículo desenvolvido pela equipe MEM.

A equipe Bull Sertões Rally Team contava também com Fabrício Bianchini como navegador. Os dois conquistaram a terceira posição na categoria Protótipos T1, ficando em oitavo na classificação geral. Foram quase 20h20m de prova percorridos nos 7 dias de rally.

Na 22ª edição do competição mais importante do país participaram 200 competidore, nas categorias carros, motos, caminhões, UTV’s e quadriciclos. Somente dois estados estiveram no percurso: Goiás e Minas Gerais.

Na mesma edição, o irmão Michel Terpins não teve tanta sorte e ficou pelo meio do caminho. O carro que pilotava capotou na altura do km 62. Por sorte ninguém se feriu, entretanto o carro não teve mais condições de prosseguir na prova.

Foram ao todo 2.600 quilômetros, em 7 etapas pelos 2 estados. A maior prova off-road do Brasil, o Rally dos Sertões foi marcado por adversidades durante o percurso. Por essa razão nem todos os competidores conseguiram a classificação no TOP 5.

Entre 38 competidores da categoria, Rodrigo Terpins e Fabrício Bianchini estiveram no pódio e conseguiram a 8ª posição no ranking geral. Os dois participantes do carro #326 obtiveram resultados bastante promissores na edição.

Segundo o piloto a prova foi bastante prazerosa e gostosa de pilotar. O piloto ainda afirmou que as Especiais foram bem duras e exigiram muito do carro, da equipe e do equipamento, mas mesmo assim tiveram 100% de aproveitamento e um bom resultado.

Essa foi a décima segunda participação do navegador Fabrício Bianchini, que nas outras 11 edições participou na categoria Motos. Na 22ª edição estreou nos Carros e na navegação. “Foi uma experiência única, ter navegado na categoria Carros foi demais, certamente quero repetir outras vezes”.

O navegador ainda destacou que o entrosamento com o piloto foi ótimo e como ele sempre pilotou e navegou ao mesmo tempo nas motos teve mais facilidade na navegação, principalmente na leitura de terreno.